[featured][carousel][6]

sábado, 1 de outubro de 2016

A bússola quebrada, o território desconhecido e o baile que a vida te deu

sábado, outubro 01, 2016

Por mais que tentamos ser estáveis, a vida é uma dançarina com dois pés esquerdos. Não há como viver sem altos e baixos e eu até tento, ter o controle das coisas, mas meu coração epilético está sem comprar seus remédios, seus gardenais, o que interfere no curso das coisas nessa selva de pedra solitária.

Fria, bonita, brilhante. A impressão que as mil histórias causavam era exatamente esta. Mas no final das contas era só uma capa por cima de um grande medo, uma grande insegurança. O barco afundou e meu desnorteio sofreu um naufrágio. De repente, quem tem razão na história? Quem será o famigerado que chegará para apaziguar as coisas? Quem será o escolhido entre tantas almas daquele necrotério sombrio que era o barco?

Após o naufrágio, todos percorrem um território desconhecido. Todos, digo, os sobreviventes. Mas eles estão isolados, estão retidos, solitários. Cada um foi parar num canto, e sem medo de pestanejar, saíram a desbravar o local. A insegurança chegara para se fazer presente e quebrar todas as bússolas. E com a bússola quebrada, quem se orienta após um naufrágio necrológico?

Um perfume é somente o que salvaria toda uma comitiva. A contradança no centro de tudo, se fazia cada vez mais presente. As peles quentes, o suor frio dos corações, embalavam tudo com uma certa angústia.

Um desespero este, que não interferiu no curso das violas que ali choram. Adoniran se faz presente, com seu relógio adiantado esperando seu trem. O samba bravo que ali ecoa, a revolta em todos os glóbulos do sangue caracteriza uma cena revolucionária. Mas o desespero soa mais forte, cortando os ventos, secando os prantos e dança tortuosamente, confundindo quem ali tenta se orientar.

E onde estará o findar desta dança desvairada? Dizem os sábios que a dança terá seus pontos de calma, seus segredos que revelam o encanto de uma paz a curto prazo. E se os maremotos vierem, o famigerado chegará para segurar todas as estruturas inóspitas em busca do perfume. O perfume de um baile emocionante, que deixou muitos enlouquecidos.


terça-feira, 20 de setembro de 2016

Sim, decidi ser vegana. #365vegandays

terça-feira, setembro 20, 2016


Sumi, voltei, sumi. Correria não me deixa ter um tempo só pra explorar a Avenida! Mas enfim, vamos direto ao ponto. Vou entrar no meu projeto de 365 dias vegana, e mano, tá dando uma ansiedade porque quero começar logo.

E o que é veganismo?

Veganismo é o movimento alimentício onde os serumaninhos veganos não comem nada de origem animal. E nem usam nada de origem animal, ou até mesmo passam na face produtos testados em animais!
Veganismo em resumão, é o movimento que busca de todas as formas a libertação animal. E também a libertação humana, por diversos fatores. 

Um desses fatores é a democratização do acesso à alimentação, uma vez que a maior parte da produção de grãos a nível nacional, serve para alimentar as criações de animais. Em vez desses grãos estarem no prato de muitos brasileiros, eles alimentam cada vez mais o nicho de empresas que maltratam animais. 

Sobre as proteínas: proteína animal e vegetal contém aminoácidos. A proteína animal tem em bastante quantidade, e a vegetal em menor. "Então quem é vegano é desnutrido?", não porque fazendo combinações de alimentos podemos muito bem substituir aquele pedaço de carne do almoço.

Não, não vou colocar nenhum vídeo aqui para "comover" ninguém porque é um fato que animais sofrem todos os dias para produzir alimentos.

Nem peixe? Nem peixe. Peixes assim como todos os outros animais possuem sistema nervoso central. 

Leite e ovos? Ninguém precisa morrer pra produzir não é mesmo? É, seria legal se fosse só isso. Uma vez que as vacas leiteiras sofrem bastante pela exploração, e as galinhas também. De diversas formas!

Zero sofrimento no corpinho =  bom humor e alto astral

Mas Gabi, parece ser tão caro ser vegano... 

Olha, em algumas regiões do país, vegetais não tem um precinho tão em conta.
E usar marcas que não testam em animais também sai do bolso uma quantia maior. Até em maquiagem! A que não testa e que eu sei que os produtos são bons é a Natura <3 
Mas na maioria das vezes é até baratinho ser vegano. Carne tá pela hora da morte, no mercado, setálouco


Vou registrar muitas coisinhas por aqui! 

Hábitos novos, zero sofrimento no corpinho e feliz nova vida!

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Não seja só mais um inerte

quarta-feira, agosto 10, 2016


Tem oportunidades que recebemos que nos parecem irrecusáveis. São o reconhecimento do que fazemos pelo mundo.Tudo o que somos no mundo importa.

E há quem diga "isso é besteira, você não precisa disso. Ninguém precisa disso. Desde que você tenha casa, comida, estudo e um lar, você não precisa desses supérfluos"
E assim, vamos formando uma galera inerte e neutra que não sente a ânsia de inovar. E sabe o que é mais perturbador? Vamos formando um monte máquinas que só atende o necessário.

E esse monte de máquinas são os que fazem parte das estatísticas de depressão. É uma vida frustrante que produz mais do mesmo e induz a acreditar numa morbidez estarrecedora. Um monte de máquinas com suas vidas remotas sem o menor sinal de alegria.

É curioso imaginar que nos necrotérios, a maioria das mortes são causadas por motivos que somatizaram essa vida em cinzas. Um ataque cardíaco, proveniente de um stress, um suicídio pela depressão, e até mesmo os que morrem de tristeza em seus apartamentos contemplando um céu nublado de cores mórbidas.

A inovação pode ser a porta de liberdade para povos, para nações. Não devemos menosprezar aquilo que sai do padrão. Crie, inove, seja. Brilhe neste mundo cinza da fumaça dessa gigantesca fábrica que é o mundo que vivemos.

Coloque cor no mundo, pinte suas aquarelas na vida das pessoas, talvez com toda a realização financeira e profissional, esteja faltando amor, cor, folia, alegria. E é por isso que todos somos importantes no mundo, porque conseguimos transformar.



FOLLOW @ avenidamundo

Curta no facebook

Siga o blog por e-mail!