segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Infelizmente, recordar não é viver.

recordar não é viver


É só uma lembrança, uma recordação. Pode te trazer as emoções mais intensas, mais bonitas, mas mesmo assim, falta algo para ser vivido novamente. Os tempos mudam, a percepção humana muda, mas a lembrança fica ali resistente, tenta guardar todas as essências sentidas.

Recordar, é um verbo de recusa para muitos. Porque muitas lembranças boas resultaram em coisas más. Ou vice e versa. Também é um verbo de pura aceitação quando são lembranças intensas, lembranças de momentos bons, momentos palpáveis, momentos inquietantes.

Aquela lembrança que palpita seu coração, que lhe dá aqueles micros infartos, aquela lembrança que sempre esteve ali te debulhando em lágrimas, ou te arrancando os melhores sorrisos. Esse momento que lembramos, queremos viver de novo, para sentir as mesmas emoções com mais intensidade, ou até mesmo descobrir outras emoções naquele momento.

Infelizmente, recordar não é sentir tudo novamente, na íntegra, Dá aquela sensação presente, mas não é a mesma coisa. E mesmo sabendo disso, nós, míseros humanos, queremos lembrar mais e mais, mesmo que isso não dê para trazer o momento à tona. Queremos sempre recordar. Queremos sempre o coração palpitando de pura emoção. Queremos sempre viver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui! - Spams são excluídos pela Gabi!

Curta no facebook

Siga o blog por e-mail!