domingo, 11 de dezembro de 2016

A bola de neve da falta de formação política



É com muito pesar, que anunciamos aqui neste blog, que o sonho democrático, morre neste ano de 2016.
Era uma pessoa enferma desde 2014, quando loucos nas praças, loucos nas universidades, já anunciavam sua morte. E aconteceu como o previsto. Morreu, em 2016, o sonho democrático, com seus 30 anos de idade, novo, jovem.

E tudo começou, quando o governo do PT, no seu auge 2004~2010, abriu porta de entrada a alianças com partidos liberais. E claro, quando toda uma história de resistência na ditadura, foi para o espaço, quando o mesmo, não investiu na formação política do povo que o elegeu. É dado o primeiro sintoma de catástrofe.

E a mesma crítica, se faz também às entidades estudantis. Zero formação política na escola pública. Zero. A heterogeneidade das escolas públicas, revelam o quão frágil e insípido é o ensino público a nível municipal e estadual.
Nos meus rolês pelo país, vi que é desgraçada e notória a diferença entre escolas públicas sul e sudeste, e escolas públicas norte e nordeste. Essa diferença absurda, também revela a fragilidade do sistema de distribuição de verba para a educação, a corrupção dos responsáveis por cada estado (e por cada cidade, e por cada escola), e como os estudantes estão à mercê dos seus dirigentes, sem o mínimo filete de luz, para o possível questionamento: é normal isso?

E a classe trabalhadora? Com suas melhorias ao longo dos anos, mas ainda alienada pela mídia. Mídia que aproveitou este tropeço dos últimos 14 anos, que é a falta de formação política dos eleitores.

E assim, pouco a pouco, a morte estava declarada.A formação política nula para os trabalhadores que ascenderam de classe nesses 14 anos, e para os que estão ainda em situação pior, envolveu tudo numa bola de neve gigantesca que explodiu nas eleições de 2016. Um eleitor que tem que votar no menos pior, um eleitor que tem medo do novo (sim, estou falando das eleições Crivella e Freixo), e um eleitor manipulado pela mídia, que vota em tudo, menos no PT, ou partidos de esquerda, por simplesmente serem de esquerda, ou serem o PT. (Oi, Haddad. Alô alô, João Dória). .

E claro que se instaurou um furacão. Temos uma PEC, que trata saúde e educação como mercadoria (oi, liberalismo!), uma reforma da previdência que deixará a produção do país respirando por aparelhos, e uma reforma do ensino médio que vai instaurar um novo modelo de alienamento em massa, produzindo cada vez mais eleitores com medo do novo.

Um país que é necessário ocuparem escolas para manifestar pela educação, que não ouve opiniões de especialistas e estudantes, e que coloca o direito individual sobre o direito coletivo, é resultado de um gigantesco processo. Não adianta só colocar #ForaTemer no instagram. Temos que agir. E infelizmente, não teremos a opção de fazer isso dialogando, porque as mesmas propostas de diálogo foram recusadas. Está sendo necessária uma revolução, e como não existe revolução pacífica, temos que ter a decência de difundir a informação de forma contextual, ao contrário do que a mídia faz. Temos que pegar o espírito da Conjuração Baiana, que foi feita pelo povo, porque a informação política chegou a ele de forma clara.

Mas se é pra fazer revolução, que haja revolução organizada, revolução concreta de discurso único. Para não comprometer o movimento, e reviver o mesmo erro de Luís Inácio Lula da Silva, que em 2002 e Dilma Rousseff em 2010, quando chegaram ao poder, abriram as portas para comportar um parlamento de maioria contra seus ideais e esqueceram de dar informação a quem os colocou ali.

E assim, o sonho democrático, descansa no caos.


No mais, é isso, pessoal. Até o próximo post.

3 comentários:

  1. Vejo muita gente falando besteira nas redes sociais e reproduzindo discursos vazios e falácia. As pessoas são muito massa de manobra, não param para analisar os fatos, apenas agem como papagaios. Por isso que às vezes nem me meto a falar, ainda mais quando não entendo. Bjo!

    www.pandapixels.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por comentar, e é assim mesmo infelizmente.

      Volte sempre.

      Excluir
  2. As vezes as pessoas falam por verem outras pessoas comentando e não conhecem ao certo o que fazem. Educação politica também é um otima ideia. Gostei das observações feitas por você neste post. Super beijo

    ResponderExcluir

Comente aqui! - Spams são excluídos pela Gabi!

Curta no facebook

Siga o blog por e-mail!